Quem aprende vota melhor

Quem aprende vota melhor

Quem aprende vota melhor

Izabel Avallone 



O discurso “uma educação de qualidade” está na ponta da língua de todo parlamentar, governante e secretários de educação do país inteiro. Mas por que será que essa tão falada transformação não acontece na escola pública? 

Qualquer cidadão tem a resposta: violência nas escolas, baixa remuneração, falta de capacitação, ausência da família para acompanhar o aluno, falta de professores nas diferentes disciplinas etc. Com esse cenário que se anuncia quem de verdade quer ser professor? 

Como pode um sujeito sobreviver ganhando R$9,00 a hora aula? Qualquer pedreiro, encanador, eletricista não executa um trabalho se não lhe pagarem R$100,00 a hora. Onde será que erramos? Por que o professor é tão desvalorizado na escola pública, quando se sabe que muitos deles trabalham em escolas privadas, porém lá, eles são bem recompensados pelo trabalho que desempenham. 

A nossa Educação vai de mal a pior. Vimos em diversos governos que o dinheiro destinado à capacitação dos professores serve para engordar a conta bancaria de muitos secretários e funcionários que não estão minimamente preocupados com a vida escolar dos alunos mais necessitados. Muitos cidadãos chegam à escola pública por falta de opção, pois o idealista busca lugares onde ele sabe que terá retorno financeiro, condições de trabalho e reconhecimento. 

Embora seja um dever do Estado educar seu povo, muitas famílias vêm sacrificando seus orçamentos pagando educação para seus filhos, pois já perceberam que o atraso vem se acumulando a cada ano. Um exemplo recente desse descompasso foi o evento que aconteceu no Hotel Maksoud Plaza em São Paulo, com acesso restrito de convidados. Ideias inovadoras de especialistas do Brasil e do exterior para mudar o ensino e a aprendizagem foram apresentadas. 

O Transformar 2013 discutiu os resultados de experiências reais com essas novas maneiras de conectar alunos, professores, escolas e conteúdos. E aqui cabe a pergunta: onde estavam os maiores interessados nesse evento? É muito fácil entender o atraso da educação no Brasil, os governantes estão de costas para a população, para os professores e para as crianças. 


Por mais que se faça discursos e se prometa melhorar a educação, não nos enganemos, Educação se faz com pessoas envolvidas no processo e que acreditam na transformação do ser humano através do ensino-aprendizagem. 

O mundo mudou, a internet tornou o mundo pequeno, lá na sala de aula está o velho professor passando lição na lousa e os alunos copiando. Melhorar como e quando? 

O dia em que a população despertar para a importante tarefa que é a Educação vai exigir dos governos seu direito maior APRENDER. E quem aprende vota melhor. 

Já dizia Paulo Freire “ Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda. Acorda Brasil!

Opinião assinada pela professora Izabel Avallone 

Secom / CPP




ONLINE
13