Ed. Fisica, Futebol, Futsal: a grande questão

Ed. Fisica, Futebol, Futsal: a grande questão

 
Educação Física e o Futebol ou Futsal: a grande questão

Giseli Brum

 

 





Estamos iniciando mais um ano letivo, mas as questões que envolvem a educação física não mudam muito. Assistimos palestras, gostamos, queremos aplicar o que aprendemos em nosso planejamento, mas nos deparamos sempre com essa questão: o futebol e o futsal nas aulas de educação física.


Quando perguntamos aos alunos o que gostariam de aprender nas aulas de educação física, a  grande maioria responde: FUTEBOL OU FUTSAL.


E essa é a grande luta que travo, numa das escolas que trabalho. Não sou contra o futebol ou o futsal, mas o aluno tem o direito e deve conhecer as outras modalidades esportivas e, se possível, outra formas de movimento, como a ginástica artística, acrobática e mesmo de academia.


Muitas vezes fico me perguntando por que só futsal ou futebol? Será que o problema está na prática pedagógica dos professores de educação física? Será pela facilidade do aluno de já ter algo que domina e não quer ter o trabalho de aprender outras modalidades?


Em todas as escolas que trabalho (total de 3), as turmas sempre escolhem futsal ou futebol para trabalhar em um dos
bimestres. Numa das escolas, os alunos sempre jogam futsal antes da aula, isso foi um das combinações feitas para que eu pudesse trabalhar as outras modalidades. Com outras turmas, o futebol ou futsal acontece no final da aula. Essa forma de trabalhar é muito utilizada por nós para que possamos trabalhar.


Outra questão a ser levantada é a forma como trabalhamos esse futsal ou futebol e o que realmente os alunos querem. Para os alunos as aulas de futsal ou futebol literalmente significam “rola a bola”, ou seja, as equipes já estão formadas antes das aulas, excluindo os menos habilidosos e as meninas, e a função do professor é apenas apitar o jogo.


Essa forma me causa grande irritabilidade, fico o tempo todo me questionando: o que estou fazendo aqui? Para que estudei tanto?


Essa também é minha outra grande luta, pois quero trabalhar um futsal ou futebol cooperativo, lúdico, que propicie a participação de todos. Trabalho com as traves viradas, de mão dadas, em dupla com um da dupla de olhos vendados, 4 equipes ao mesmo tempo jogando na quadra… Aproveito para refletir com os alunos por que estão jogando dessa maneira e sabe o que mais ouço?


“Essa professora é louca, isso não é jogar futsal ou futebol, não vou participar”.


Assim começamos nova rodada de negociações para que eu possa dar aula e que não tenha só futebol ou futsal da maneira deles.


Termino o texto fazendo um desabafo, o que está errado: o professor, a educação, o sistema? Será que todo ano terei que negociar? Quando os alunos aprenderão a ter mais respeito pela educação física? Onde está a falha? O que está faltando no meu fazer pedagógico?

 

http://www.diariodoprofessor.com/2013/02/24/educacao-fisica-e-o-futebol-ou-futsal-a-grande-questao/

 




ONLINE
11