Saber na educação

Saber na educação

Fernando Savater - A importância do não saber na educação

Fernando Savater, filósofo espanhol, reflete sobre a diferença entre filósofos e professores. Segundo Savater, o professor mantém certo espírito de ignorância, no sentido de humildade frente àquilo que conhece e, assim, consegue se colocar no lugar dos alunos, ainda ignorantes sobre os temas que aprenderão. O professor, afirma, ao levar consigo a consciência sobre aquilo que não sabe e ao se lembrar do que não sabia, cultiva a paciência necessária para a empatia que o bom professor possui.

 

FERNANDO SAVATER “Os sábios não entendem a ignorância alheia. Eu tenho colegas muito mais preparados, muito mais sábios que eu, mas que se impacientam com os alunos: ‘Não sabem nada, não se interessam por nada, são burros!’ Bom, eu acho que somos nós que temos que provocar esse interesse. Por outro lado, nós, ignorantes, entendemos muito bem a ignorância alheia. Eu entendo muito bem o que os outros não entendem porque até pouco tempo atrás eu também não entendia.”

Em sua conferência ao Fronteiras 2015, o filósofo espanhol Fernando Savater refletiu sobre a diferença entre filósofos e professores (ou "sábios" e "ignorantes"). Segundo Savater, o professor mantém certo espírito de ignorância, no sentido de humildade frente àquilo que conhece e, assim, consegue se colocar no lugar dos alunos.

Savater afirma que, ao levar consigo a consciência sobre aquilo que não sabe e ao se lembrar do que não sabia, cultiva a paciência necessária para a empatia que o bom professor possui.

- Assista também: Fernando Savater e "As virtudes no ensino da ética e o valor da educação" https://youtu.be/jK0mvflCSK8

- Inscreva-se em nosso canal no YouTube e acompanhe a atualização dos vídeos todas as segundas e quintas: https://goo.gl/JD7qAw




ONLINE
10