Realocar alunos do IE

Realocar alunos do IE

Estado vai gastar mais R$ 252 mil para realocar alunos do Instituto de Educação

Processo vai ser feito em duas etapas, em fevereiro e em junho

  • 20/01/2016
Alunos da educação infantil serão os primeiros a serem transferidos  | Foto: Vinícius Roratto / CP Memória

Alunos da educação infantil serão os primeiros a serem transferidos | Foto: Vinícius Roratto / CP Memória

A realocação dos 1,6 mil alunos do Instituto de Educação General Flores da Cunha vai ser feita em duas etapas, confirmou nesta quarta-feira a Secretaria Estadual da Educação. O colégio, instalado no Parque da Redenção, vai passar por uma reforma geral e a primeira leva de alunos a ser transferida é da educação infantil.

Obras de restauro do Instituto de Educação começam na próxima semana

No Instituto, a interdição vai ser parcial, o que permite manter aulas no primeiro semestre para parte dos estudantes. Além da verba da reforma em si, de R$ 22,5 milhões, vão ser necessários mais R$ 252 mil para adaptar os espaços onde os alunos do IE terão aulas, até o fim de 2017. Os destinos serão a Escola Felipe de Oliveira, no bairro Petrópolis, e o prédio onde já funcionou a escola Roque Callage, no bairro Rio Branco.

A Felipe de Oliveira já está em obras e os reparos envolvem pintura e reforma nas redes elétrica e hidráulica. O custo é de R$ 122 mil e a previsão da construtora responsável é de concluir os trabalhos até a primeira quinzena de fevereiro. Para a Felipe de Oliveira, serão encaminhados os alunos da educação infantil, já a partir do início do ano letivo, em 29 de fevereiro. 

Em julho, ocorre a mudança das classes do ensino fundamental e do ensino médio para o antigo colégio Roque Callage. O prédio já havia passado por uma reforma completa para abrigar uma das coordenadorias da Secretaria da Educação, mas a transferência projetada na gestão anterior não se concretizou. Agora, para a mudança dos alunos do IE, serão necessárias adaptações, como mudança de portas, colocação de tomadas, ventiladores e aparelhos de ar condicionado, além de uma limpeza geral. A expectativa do governo é de que tudo seja feito ainda no primeiro semestre.

Entretanto, ainda não houve contratações. Para custear as melhorias e a mudança dos alunos, a Secretaria da Educação depositou na conta do Instituto de Educação R$ 130 mil para que a direção do colégio contrate a empresa responsável pelo serviços na Roque Callage. Um levantamento de preços é feito no mercado. Em função de o valor ser considerado baixo, não é preciso licitação.

 

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Ensino%20/2016/1/577457/Estado-vai-gastar-mais-R-252-mil-para-realocar-alunos-do-Instituto-de-Educacao 




ONLINE
8