Protesto

Protesto

Escola estadual reivindica segurança


Cerca de 50 pessoas (pais, professores e alunos) da Escola Estadual Mem de Sá, de Cerro Grande do Sul, município da região  Metropolitana, estiveram reunidos com o coordenador regional de Educação, Lugon José Levandowski, da 12ª Coordenadoria Regional de Educação (12ª CRE), em Guaíba, em busca de mais segurança. Com faixas de “Queremos Monitor”, “Pedimos Segurança, Monitor, Porteiro”,
“Escola Mem de Sá pede Socorro.

O grupo protestou pela falta de segurança, após um aluno ser esfaqueado dentro do banheiro por outros dois estudantes.

“Os meninos que cometeram o crime são menores e estão soltos. Eles costumam ir para a aula bêbados”, contou o pai de um aluno. As professoras dos agressores disseram que têm medo de dar aulas a eles. O assessor técnico da Secretaria Estadual de Educação (SEC) Julio Jelvez assegurou que uma solução será encontrada. “Não há uma solução única. A SEC não tem respaldo jurídico para assumir a responsabilidade, mas pode acionar toda a rede: Polícia Civil, Brigada Militar, Conselho Tutelar e Ministério Público”, esclareceu. Ele deu garantias que um vigilante seria remanejado para atender à escola imediatamente.

A Brigada Militar será acionada para fazer rondas regulares em frente à instituição de Ensino.

Correio do Povo 10=10=14 pg 17

Leia também

- Basta!! (Raul Filho)

 

 




ONLINE
13