O governo paulista esmurra a professora

O governo paulista esmurra a professora

O governo paulista esmurra a professora

Paulo Ghiraldelli

NADA DE COMENTÁRIO SIMPLISTA sobre a agressão contra a professora de filosofia da escola Bicudo, achando que é caso de vandalismo individual. Isso a TV já fez de montão.


Isso aí no rosto da professora é o sistema de ensino público em São Paulo. O olho roxo. Quem esmurrou? O PSDB deu esse murro no olho da professora de filosofia. Baixando salários, acabando com a carreira do professor, fazendo mudanças aqui e ali sem continuidade e, por tudo isso, tornando as escolas lugares de vazão da violência, o PSDB criou esse horror que vivemos. Esse foi o soco, várias vezes dado ao longo de vinte anos. Um dia, apareceria mesmo o hematoma.


Foram anos de desmando. Agora estamos nisso. Não há professor que não ganhe, num prazo de cinco anos, alguma agressão física dentro da sua escola porque a escola é a “terra de ninguém”, o espaço (na guerra) que fica entre uma trincheira e outra. Nessa situação, sobram poucos bons professores em sala de aula. O bom professor, ou seja, o mais competente, concursado, melhor formado, logo percebe que será agredido e vai embora. Vai embora mesmo, ou seja, abandona a profissão. Ninguém mais quer ser professor! Quem poderia ficar em uma profissão cujo salário líquido não passa de 900 reais? Essa é a verdade.


Hoje, após algumas semanas após início do ano letivo. ficam só os leigos na sala de aula. Por sua vez, a população passa anos e anos na escola e sai sem saber sequer fazer uma continha ou ler uma bula simples de remédio. Essa população já está adulta e anda por aí, no mercado de trabalho e até mesmo já em postos de mando. Não à toa temos deputados e governadores completamente imbecis – eles já são frutos desse nosso ensino. As elites já estão assim, emburrecidas, pois não tendo concorrência da escola pública, também as particulares foram se deteriorando. Ou seja, estamos todos imbecilizados e governados por gente mais imbecil ainda. Afinal, estamos nessa de tomar murro na cara há mais de duas décadas.


Onde está a graça disso? Não vejo graça. Não acho mais graça nenhuma no Alckmin e outros do PSDB fazendo palhaçada. Não dá mais para rir das tonteiras que fazem, pois elas se tornaram tonteiras criminosas.


Antes, era piada falar do Alckmin como “picolé de xuxu” ou do Serra como “vampiro”. Mas nada em São Paulo é engraçado.



Paulo Ghiraldelli, filósofo, escritor, cartunista e professor da UFRRJ


http://ghiraldelli.pro.br/2013/03/o-governo-paulista-esmurra-a-professora/




ONLINE
10