Nada pessoal

Nada pessoal

Nada pessoal, apenas Negócios

As elites não irão descansar até sucatear nossos direitos e privatizar nosso patrimônio

Leonardo Koury*

Belo Horizonte,

Leonardo: "Não será a primeira vez neste país em que nosso barco luta contra o vento" - Créditos: Geraldo Magela / Agência Senado

Leonardo: "Não será a primeira vez neste país em que nosso barco luta contra o vento" / Geraldo Magela / Agência Senado

O título desta crônica expressa o entendimento mercadológico do Congresso Nacional. Não que algum brasileiro consciente esperasse alguma posição diferente dos senadores, afinal é uma casa parlamentar que a maioria de seus pares estão envolvidos e até condenados por corrupção.

O recado dado ontem à Dilma Rousseff pelo Senado foi mercantil. ‘Absolvemos no julgamento, uma vez que não houve crime para retirar os direitos políticos da presidenta eleita, porém não deixaremos ela governar o país. Em miúdos, Dilma, tecnicamente, não cometeu crime de responsabilidade fiscal, mas nós golpistas queremos o cargo da presidência mesmo assim’. 

Vale lembrar aos Senadores que eles não devem satisfação apenas aos seus patrocinadores. O povo continuará indo às ruas, porque o preço da saída da Dilma é a oficialização da agenda neoliberal em curso.

As elites não irão descansar até sucatear nossos direitos e privatizar nosso patrimônio. O povo não irá sair das ruas enquanto não derrotar os golpistas e restabelecer a Democracia.

Não será a primeira vez neste país em que nosso barco luta contra o vento. Então avante, porque sempre fomos navegantes sem medo do mar, das ondas e das intempéries do capital.

Pátria Livre, venceremos! 

*Leonardo Koury é Assistente Social, professor e inimigo declarado do Temer.

 

https://brasildefato.com.br/2016/09/02/artigo-nada-pessoal-apenas-negocios/ 




ONLINE
6