Instrumento de qualificação pedagógica

Instrumento de qualificação pedagógica

 

 

Instrumento de qualificação pedagógica

Vivien Rose Böck*

 

 

Quanto à polêmica suscitada sobre o uso de câmeras para filmar o que ocorre em sala de aula, gostaria de deixar uma opinião. Considero muito interessante esse expediente para o aperfeiçoamento pedagógico do professor. Explico melhor: penso que a filmagem do que transcorre nas aulas deve servir como espelho do desempenho docente para uma reflexão do seu próprio fazer profissional. O professor poderá analisar seu comportamento, sua didática, sua postura, sua entonação de voz, seu manejo com as demandas dos alunos e como explica sua matéria.


Nós não nos vemos de fora, nós imaginamos que agimos e nos comunicamos de determinada forma, e o feedback dos outros avaliza se nossas intenções comportamentais estão realmente acontecendo. Assistindo a esse filme, o próprio docente pode se avaliar e, muitas vezes, se surpreender com o que pensava estar transmitindo e o que realmente aconteceu.



Durante a faculdade, os alunos de pedagogia ministram em estágio algumas aulas que são supervisionadas pelos seus mestres, outras vezes precisam apenas observar a didática de outros professores. Depois disso, são considerados aptos ao magistério e seguem para as salas de aula ensinar sem saber ao certo como ensinar, experimentando entre erros e acertos, tentando responder às circunstâncias escolares do jeito que dá, por intuição, “achismo” ou pressão do momento. Com uma câmera registrando sua aula, ele poderia, ao final do trabalho, ter acesso exclusivo e privativo e levar esta filmagem para ver, rever e analisar a si próprio e fazer uma autocrítica do seu ensino, o que mudar, o que acentuar, o que refazer e até mesmo, rir de si próprio. É também uma oportunidade de observar mais detidamente a dinâmica da turma de alunos. Pelo envolvimento em que o professor está enquanto desenvolve a aula, não tem condições de perceber e entender o que ocorre entre os estudantes e características grupais, que fogem do olhar superficial e apressado do dia a dia.



Existem pesquisas em psicologia escolar, denominadas de pesquisação, em que são filmadas aulas e posteriormente são assistidas e comentadas pelo próprio docente, juntamente com um outro professor que contribui com observações e sugestões sobre o desempenho pedagógico do colega. Em todos os casos, os professores filmados relataram que corrigiram aspectos de que antes não se davam conta e constataram aperfeiçoamento profissional e pessoal.



O registro das aulas pertenceria ao professor e, caso ocorresse alguma situação que infringisse a segurança, como destruição do patrimônio escolar ou particular de alguém, ou casos de agressão de qualquer ordem, a escola requisitaria a filmagem do período em que a ação investigada teria ocorrido.



A filmagem não deve ser um mecanismo de constrangimento e fiscalização que dificulta a espontaneidade não só dos docentes, mas também dos alunos, e sim um instrumento auxiliar para a qualificação pedagógica docente, que ajude o professor em sua autoavaliação e na construção de uma didática melhor.


*Psicóloga

Zero Hora




ONLINE
9