Governo não negocia

Governo não negocia

Governo não negocia e desrespeita educadores e estudantes

Em uma clara demonstração de desrespeito e intransigência, o secretário da Educação, Vieira da Cunha, e seu adjunto, secretário Luís Antônio Alcoba de Freitas, não apresentaram ao Comando de Greve do CPERS nenhuma proposta à pauta de reivindicações da categoria, entregue no dia 13 de maio. “Eles apenas transcreveram e assinaram a falta de propostas apresentada na última reunião que tivemos. Vamos repassar este documento a todas as escolas do Rio Grande do Sul para que todos os professores e funcionários de escola vejam a falta de respeito deste governo com os educadores e a educação pública”, afirmou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, na audiência realizada hoje pela manhã.

Vieira, que está deixando o cargo para concorrer à prefeitura de Porto Alegre, demonstrou desinteresse pela secretaria que está sob o seu comando desde o início deste governo ao dizer que reconhece a precariedade de muitas das escolas estaduais e que gostaria de fazer mais, porém não é possível. Quanto ao documento entregue ao Comando, ele limitou-se a dizer que apenas assinava a resposta de um governo como um todo.

Helenir reforçou que a greve dos educadores está crescendo a cada dia e que a falta de interesse do governo irá colocar ainda mais força na mobilização. “Temos um responsável pela continuidade da greve e essa pessoa é: José Ivo Sartori. A ele, informamos que não vamos retroceder, vamos continuar mobilizados e cada vez mais fortes até que ele nos apresente propostas as nossas reivindicações. Este governo terá de aprender a respeitar os educadores e a comunidade escolar”, destacou.

Comando exige o fim da truculência contra estudantes que realizam ocupações no Estado

Na ocasião, os representantes do Comando de Greve denunciaram diversos atos de violência contra estudantes que realizam a ocupação de escolas em todo o Estado. Agressões físicas e ameaças ocorreram tanto na capital quanto no interior. “Vamos responsabilizar a Seduc e as CREs pela falta de proteção a estes estudantes que estão exercendo o direito de greve. Tivemos, em audiência passada, a garantia do secretário da Educação de que isso não iria ocorrer. Mas não é que está acontecendo. Vamos fazer a denúncia necessária para proteger nossos alunos”, afirmou Helenir.

Confira aqui o documento entregue pelo governo.




ONLINE
6