Fórum Permanente de ocupação

Fórum Permanente de ocupação

Secretário não comparece a reunião acordada com estudantes para desocupação de escolas

Grupo de estudantes foi até a Secretaria, mas reunião não aconteceu | Foto: Reprodução/ FacebookGrupo de estudantes foi até a Secretaria, mas reunião não aconteceu | Foto: Reprodução/ Facebook

Débora Fogliatto

Uma das exigências dos estudantes que ocuparam mais de 100 escolas no Rio Grande do Sul durante cerca de um mês foi a criação de um Fórum Permanente de diálogo com a Secretaria de Educação. O segundo encontro aconteceria na manhã desta quarta-feira (27), às 9h, mas, o secretário Luís Antônio Alcoba de Freitas não compareceu à reunião e, segundo estudantes e o movimento de pais e mães que apoiaram a ocupação, eles teriam sido informados de que Alcoba “esqueceu” do compromisso.

A Secretaria de Educação confirma que o secretário não foi ao Fórum e afirma que a reunião foi remarcada para a quinta-feira da próxima semana, dia 4. Segundo a assessoria de imprensa, Alcoba foi “convocado” a ir a um evento de última hora, ao qual não pode deixar de comparecer, na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Não teria sido possível avisar a todos os participantes da mudança de agenda.

Em postagem no Facebook, o movimento Mães e Pais pela Educação criticou o secretário: “tinha algo mais importante a fazer no dia de hoje do que debater a educação: uma reunião na FIERGS! Aos estudantes presentes e a representantes do nosso movimento foi dito que ele, simplesmente, esqueceu dessa reunião”. Questionaram, ainda, se o governo irá cumprir a sua parte no que foi acordado na ocasião em que as escolas foram desocupadas. “Os alunos desocuparam suas escolas, estão recuperando as aulas atrasadas. E o governo, não cumprirá sua parte do acordo?”.

Paula Soares: teto prestes a desabar

Os pais e mães destacaram, ainda, que a verba destinada às obras emergenciais nas escolas já foi depositada, mas as reformas ainda não começaram. O mesmo foi dito ao Sul21 por estudantes de diversas escolas que receberam o dinheiro. Nesta terça-feira (26), a Escola Paula Soares recebeu um engenheiro que elaborou um laudo sobre a situação crítica do teto do último andar da instituição, que já está totalmente interditado. “Ele disse que corre o risco de desabar a qualquer momento, e que pode ainda afetar a rede elétrica, chegando a toda a escola”, afirmou a estudante Maria Saldanha.

A Secretaria de Educação afirma que cada escola irá efetuar os processos de contratação e realizar a gestão das obras a serem realizadas. A fase atual é de capacitação dos diretores, por parte das Coordenadorias Regionais de Educação, para que possam fazer este trabalho.

 

http://www.sul21.com.br/jornal/secretario-nao-comparece-a-reuniao-acordada-com-estudantes-para-desocupacao-de-escolas/  




ONLINE
6