Dia de paralisação

Dia de paralisação

 

HOJE A PARALISAÇÃO MUDOU O ESTADO DO RS

Quem não luta
Professores, policiais civis e militares, servidores da saúde e de outras áreas começam a semana com uma paralisação geral em protesto contra a decisão do governo de José Ivo Sartori (PMDB) de parcelar e atrasar os salários do funcionalismo.

Desde a última sexta, o clima é de revolta e indignação entre os servidores. No sábado e no domingo, em vários cantos do Estado, já ocorreram manifestações como o protesto de familiares de brigadianos que ameaçou a realização do jogo entre Juventude e Brasil de Pelotas, sábado, em Caxias do Sul.

Os servidores públicos do Rio Grande do Sul paralisaram os serviços nesta segunda-feira (03). Em Porto Alegre, a maior mobilização é em frente ao Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAAF). As duas entradas de acesso ao prédio estiveram bloqueadas desde as 8h30, com centenas de trabalhadores protestando contra o parcelamento dos salários.

Às 9h45, eles saíram pela avenida Borges de Medeiros, bloqueando completamente a via. Os professores estaduais também se concentram no local. A intenção é rumar para o Palácio Piratini, onde o protesto deve continuar.

O 9º Batalhão de Polícia Militar está reunido, sem frotas na rua. Segundo informações do BPM, podem haver policiais à paisana nas ruas do centro, mas fardados, no momento, não deve haver nenhum na abrangência do Batalhão. Paralelamente, cerca de 20 familiares de brigadianos, protestam em frente ao local, com faixas com dizeres como ‘Sartori, segurança é uma questão de investimento e não de despesa’ e ‘Sartori disse: gaúcho, em caso de perigo liguem para Super-Homem ou Mulher Maravilha'”.

A mobilização do funcionalismo público tem uma dimensão inédita: nunca houve uma aliança tão ampla entre as diferentes categorias de servidores.

Como será o parcelamento

Em coletiva de imprensa, realizada na manhã de sexta-feira (31), o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, anunciou o parcelamento e explicou como será realizado. Segundo ele, na manhã de ontem (31), foi depositado o valor líquido de R$ 2.150,00 (uma folha de R$ 1.800,00 e outra de R$ 350,00). No dia 13 de agosto, será depositado mais mil reais para aqueles que recebem até R$ 3.150,00 e, no dia 25 os que recebem a cima desse valor. Feltes anunciou ainda que na próxima semana, o Governo deve anunciar a fase 3 do seu pacote de medidas contra a crise.

Propostas aprovadas no Conselho Geral do CPERS:

Ampliar o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais – PARALISAÇÃO no dia 03 de agosto, segunda-feira;

Realizar Assembleia Geral do CPERS no dia 18 de agosto, no período da manhã;

Realizar Ato Público Unificado, envolvendo os Núcleos da Região Metropolitana, na próxima segunda-feira, às 8h, em frente ao Centro Administrativo Fernando Ferrari – CAFF, em virtude do pagamento salarial parcelado;

Acatar a decisão da Assembleia Geral dos Servidores Públicos Unificados, fortalecendo a luta dos trabalhadores;

Organizar mobilização e reduzir períodos do dia 04 ao dia 18, desenvolvendo aula de cidadania e conscientizando alunos, pais e a sociedade em geral sobre as ações do governo contra os educadores e demais servidores públicos estaduais;

Mobilizar as escolas para envolverem as suas comunidades na organização da Assembleia Popular;

Conscientizar à comunidade, através da entrega de material informativo sobre os ataques do governo contra os educadores e demais servidores públicos estaduais;

PARALISAÇÃO E GREVE

Todas nossas conquistas sempre foram com muita luta e se não fizermos agora, perderemos o nosso Plano de carreira, pois salários já estão parcelados e ameaçados de serem cortados. Ameaças também de perdermos o IPE e do governo Sartori privatizar órgãos públicos.

VEJA QUANTO OS PROFESSORES ESTÃO PERDENDO

TABELA

Quanto a recuperação:

A LDB determina que os alunos tenham 800 horas e 200 dias letivos no ano. Sempre cumprimos estas determinações, mas as negociações e deliberações da nossa Assembléia Geral, pode apontar outros caminhos.

Dia de redução de períodos é dia letivo o que falta é apenas as horas.

Veja :

Esclarecimentos sobre direito de greve, corte de ponte e estágio probatório

https://www.youtube.com/watch?v=uDp-DlKnjXg

 

Julgamentos do STF - Direito de Greve (06/04/12)

 

Publicado em 2 de abr de 2012

O julgamento sobre o direito de greve no serviço público é o tema do programa desta semana. Por maioria, a corte entendeu que os servidores públicos têm os mesmos direitos dos funcionários da iniciativa privada. O caso chegou a mais alta corte do País com a análise de três mandados de injunção julgados em conjunto, apresentados por sindicatos de trabalhadores da Educação, do Judiciário e da Polícia Civil. Com a omissão do Congresso em legislar sobre a matéria, os servidores questionavam no Supremo, a falta de norma específica para regulamentar as paralisações no serviço público.

 




ONLINE
12