Desocupar escolas

Desocupar escolas

Estudantes aceitam desocupar escolas do RS até quinta-feira 

Decisão foi tomada em acordo com a Secretaria de Educação nesta tarde. Conforme comitê independente, 19 escolas continuavam ocupadas

Estudantes aceitam desocupar escolas do RS até quinta-feira  Guilherme Justino/Agência RBS

Estudantes do Comitê das Escolas Independentes se reuniram com governo do Estado no Foro Central de Porto Alegre Foto: Guilherme Justino / Agência RBS

Representantes dos estudantes das 19 escolas que continuavam ocupadas no Rio Grande do Sul aceitaram deixar os locais até quinta-feira. A decisão foi tomada em acordo com a Secretaria de Educação do Estado, em audiência de conciliação realizada no Foro Central de Porto Alegre na tarde desta terça-feira. 

Leia mais:
Sindicato elabora contraproposta para encerrar greve de professores
De bate-papo sobre política a oficina de horta urbana: o relato de 24 horas em uma escola ocupada

As escolas que continuavam ocupadas haviam discordado da decisão tomada anteriormente sobre a desocupação. No dia 14, estudantes vinculados a entidades como União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a coletivos como Juntos e União da Juventude Socialista (UJS) firmaram um acordo com o governo do Estado para liberar as instituições, mas outros jovens que se diziam independentes optaram por não arredar o pé porque não consideraram que os seus pedidos haviam sido atendidos.

A pauta acordada com os estudantes pouco tem de diferente da proposta anterior: inclui todos os mesmos pontos já apresentados pelo governo do Estado, mas contempla ainda necessidades específicas de cada uma das escolas em que os alunos decidiram dar continuidade ao movimento. 

— Nós avançamentos em algumas questões específicas das escolas deste grupo, especialmente quanto aos valores que seriam repassados. Entramos em acordo em relação às reivindicações deles sobre os professores, autonomia e verbas destinadas a obras escolares — afirmou o secretário de Educação, Luís Alcoba, ao deixar a audiência de conciliação.

Agora, os estudantes afirmam que deixarão as escolas até o meio-dia de quinta-feira. Eles garantem que querem deixar os locais em condições de já receberem aulas no mesmo dia. Entre as instituições que continuam ocupadas — a maioria de Porto Alegre e Região Metropolitana — está o Colégio Estadual Júlio de Castilhos, conhecido como Julinho, o maior do Estado.

— A gente queria mais tempo, mas conseguiu até o meio-dia de quinta-feira. Queremos deixar as escolas exatamente como as encontramos. Encerramos as ocupações mas, infelizmente, o que foi apresentado continua vago — disse a aluna Brisa de Moura Davi, 16 anos, que participa da ocupação no Julinho há mais de um mês.

Na saída da reunião, muitos estudantes se abraçaram e, ao final, comemoraram o acordo. Também contente com o desfecho, Alcoba afirmou que a expectativa agora é de resolver as questões que levaram à greve dos professores o quanto antes.

A expectativa da Secretaria da Educação é que as aulas nas escolas que continuam ocupadas sejam retomadas ainda nesta semana. A recuperação do calendário escolar deverá ser decidida por cada diretoria e provavelmente contemplará aulas em período de férias e aos sábados.

  • Zero Hora

http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/educacao/noticia/2016/06/estudantes-aceitam-desocupar-escolas-do-rs-ate-quinta-feira-6115497.html#




ONLINE
8