Depoimenta sobre a retirada de manifestantes

Depoimenta sobre a retirada de manifestantes

UM DEPOIMENTO SOBRE O LADO DE FORA DA OCUPAÇÃO VIOLENTADA

Sandra Rocha

Meu Deus como gritei ontem...ainda estou em choque...não consigo colocar pra fora tudo o que estou sentindo...só faço chorar a cada vídeo ou foto que posto ou quando leio as postagens de meus companheiros que também estavam lá.

Fui arrancada três vezes do meio do conflito por meu namorado, mas eu gritava e me debatia...eu tinha que estar com meus colegas!! Era a minha luta!!! Eu não fugi...enfrentei de cara, como todos os outros... Havia senhores e senhoras de idade, sofrendo, porque seus filhos, esposas, parentes e amigos estavam lá dentro e nos colocávamos como barreira humana na frente deles e não arredávamos o pé. O povo de rua, pessoas que estavam nos bares, e o pessoal do movimento do Ocupa Câmara, se uniram a nós.

Cantávamos sempre nossos gritos de ordem e luta e dávamos aula de cidadania e humanidade...mas eles não nos ouviam: estavam surdos e mudos! Ainda assim, tenho que testemunhar, que vi um(01) soldado sair da tropa e se afastar na hora do ataque, aquele não quis participar...outro me pediu desculpas, quando gritei pra ele que éramos professores...mas tinha um que não esqueço o seu olhar e o seu sorriso de maldade e sarcasmo ao empurrar os colegas soldados pra cima de mulheres e homens desarmados...puxei ele pela camisa e mesmo naquela confusão perguntei porque ele sentia prazer naquilo, foi então que ele, como um aluno que é repreendido por seu professor caiu em si e parou de empurrar...

Mas enquanto lutávamos, alguém veio por trás e disparou o spray de pimenta em quem estava perto do portão, nesta hora eu tinha sido arrancada pela primeira vez da confusão... E foi assim...até que eles entraram e ouvíamos lá de fora, desesperados os gritos de nossos companheiros!!!! Era horrível!!!

A sensação de impotência....e nossos companheiros, professoras eram trazidas no colo por eles, gritando. Não conseguíamos ver o que estava acontecendo...voltei ao outro portão, havia algumas pessoas achando que eles sairiam por lá, mas estava trancado com cadeado, voltei correndo para o portão que havia sido arrebentado e vi a cena de guerra, vi a Suzana desesperada procurando o Fernando, ela estava fora de si e as pessoas tentavam afastá-la dali, fui chegando mais perto e havia professores apanhando com aquele escudo do choque, uma senhora tentando tirar seu marido do meio, gente passando mal e eles vindo com tudo! Então fui tirada do tumulto pela última vez, quando a primeira bomba explodiu...e depois mais outra e mais outra...não merecemos isso!!!

Ainda vi outra professora sendo puxada à força, como eu, por seu marido, que falava enquanto ela também, queria voltar: NÓS TEMOS TRÊS FILHOS! NÓS TEMOS TRÊS FILHOS! É muito difícil sair....queria ficar até o fim! Retornando o quarteirão pra pegar o carro, deparei com vários policiais do choque...e gritei pra eles, e queria avançar neles...mas fui impedida de novo, eles me olhavam e parecia que a doida era eu...porque estava gritando e xingando!! O POVO UNIDO É POVO FORTE, NÃO TEME À LUTA, NÃO TEME À MORTE! Agora entendi exatamente o enredo desta música...eu não temi nada, eu estava fortalecida pelos meus companheiros...faria tudo de novo!

A LUTA CONTINUA, A NOSSA CAUSA É MAIOR!!

QUEREMOS O FIM DESTA DITADURA!!!

EU QUERO VER O CABRAL E O PAES RESPONDEREM JUDICIALMENTE POR ESTA INVASÃO ILEGAL E POR AGRESSÃO AOS PROFESSORES E A TODOS QUE ESTAVAM NA LUTA!

 

facebok




ONLINE
10