Cotas e Ações Afirmativas

Cotas e Ações Afirmativas

Cadê os reacionários com discurso pronto e frases feitas?

 


Ainda não é o sistema de cotas, mas mesmo este sistema deve ser crucificado pelos retrógrados reacionários com discursos prontos.

Nem vou fazer comentários.

Vou deixá-los com a notícia e com seus próprios pensamentos:

Os alunos que entraram na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) de 2005 a 2008 por meio do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (Paais) – oriundos de escolas públicas ou autodeclarados negros ou índios – tiveram desempenho igual ou superior ao daqueles que não ingressaram na universidade pelo sistema.

Em Medicina – curso que tem a maior relação candidato/vaga na Unicamp -, por exemplo, das quatro turmas avaliadas, 347 alunos entraram pelo vestibular tradicional (sem bônus) e 93 ingressaram por meio do Paais. Quem utilizou o Paais teve nota média de 644 no vestibular e quem não usou, de 667 – uma diferença considerada significativa, segundo o estudo. Ao final do curso, o coeficiente de rendimento dos alunos do Paais foi 7,8 e dos demais, 7,7.

Em Engenharia, estudantes do Paais tiveram 553 no vestibular e acabaram com rendimento 6,3, enquanto os demais alcançaram 573 no processo seletivo e nota final 6,4. “Os resultados mostram claramente o sucesso do Paais em fazer a inclusão com manutenção da qualidade dos estudantes e dos profissionais formados. Ficou estatisticamente demonstrado que os alunos se saíram muito bem nos cursos e concluíram nas mesmas condições dos não beneficiados, talvez até com ganho de qualidade”, afirmou Tadeu Jorge.

“Temos 93 profissionais que conseguiram cursar Medicina na Unicamp graças ao Paais. Entraram diferentes, saíram iguais, com tendência de melhora”, disse o reitor. Em relação aos demais, os alunos do Paais apresentaram ganho de desempenho, quando as notas dos dois grupos são comparadas.

Fonte.

Essas notícias me animam e me botam um sorrisinho no rosto.

Especialmente quando lembro daqueles que dizem coisas como “Quer entrar na universidade? Vá estudar!” ou coisas do tipo.

protesto-cotas

Pra mim, soa como: “você é preto e pobre? Foda-se!”.

A meritocracia nesta democracia seletiva tem que receber um empurrãozinho.

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Pró-Cotas e afins

 

ARTIGOS RELACIONADOS

http://www.diariodoprofessor.com




ONLINE
17