Conhecendo o EAD

Conhecendo o EAD

Como escolher um curso à distância sem correr riscos

Texto Referência do EAD construido pelo CNE - clique aqui

Ao mesmo tempo que aumenta a procura e a oferta de Educação à Distância (EAD) no país, crescem também as dúvidas e as preocupações entre os estudantes interessados nessa modalidade de ensino.

Para o secretário de EAD da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Sérgio Franco, o primeiro passo é verificar se a instituição e seus polos presenciais estão regularizados junto ao Ministério da Educação (MEC). A informação pode ser conferida no site. Também vale a pena conversar com outros alunos e buscar informações sobre o curso nas páginas das universidades, onde deve-se observar a metodologia utilizada. Franco alerta que uma boa graduação à distância deve incluir mecanismos efetivos de interação entre o professor e o aluno, para explicações sobre os conteúdos.

– A pessoa precisa se perguntar se ela tem o perfil adequado ao método de ensino oferecido. Nem todos se encaixam – indica o secretário.

O sucesso dos estudos depende de muita disciplina e organização, pois não há horários de aula pré-estabelecidos. Engana-se quem pensa que isso facilita a obtenção do diploma – o estudante deve se dedicar bastante e, sem organização, pode acabar acumulando trabalho e perdendo prazos.

Gerente de EAD da Unisinos, Carlos Eduardo Sabrito lembra a importância de se informar sobre as avaliações do MEC e a qualificação do corpo docente. Algumas instituições, diz, permitem à pessoa interessada testar os ambientes virtuais disponibilizados no curso antes de tomar a decisão.

– As graduações mais procuradas na modalidade à distância são Pedagogia, Administração e Serviço Social. Os cursos de especialização também estão em alta, devido ao interesse do meio empresarial – afirma Sabrito.

Qual a legislação que regula a educação à distância?

No Brasil, as bases legais para a modalidade de educação à distância foram estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (lei nº 9.394/96). Essa modalidade é regulada pelos decretos 5.622/05, 5.773/06 e 6.303/07, e pelas portarias normativas 40/07 e 10/09.

Como saber se a instituição é credenciada pelo MEC?

Você pode verificar a regularidade da instituição acessando o Sistema de Consulta de Instituições Credenciadas para Educação à Distância e Polos de Apoio Presencial (Siead), no site siead.mec.gov.br

Como identificar uma instituição de EAD idônea e de qualidade?

- Verifique se ela está formalmente credenciada pelo MEC no caso de cursos superiores
- Consulte no sistema do MEC (siead.mec.gov.br) se os polos de apoio presencial também estão regulares
- Informe-se sobre a existência de denúncias graves ou irregularidades na instituição desejada
- Consulte estudantes da instituição para averiguar se há algum problema na oferta e no andamento dos cursos

Como escolher um curso à distância?

- Visite o polo de apoio presencial onde você participará das atividades presenciais obrigatórias, veja se o ambiente é apropriado, se há biblioteca e laboratórios (se o curso exigir)
- Informe-se com alunos atuais e egressos
- Verifique a instituição responsável, sua idoneidade e reputação, bem como dos coordenadores e professores do curso
- Confira ou solicite informações sobre a estrutura de apoio oferecida aos alunos (suporte técnico, apoio pedagógico, orientação acadêmica)
- Observe ainda a metodologia de ensino da instituição, as tecnologias usadas, o tipo de material didático disponível, as variedades de interação oferecidas e o tempo que se leva para responder às dúvidas

Como se dá a relação professor-aluno?

Eles interagem por e-mail, programas de mensagens instantâneas, chats. Além disso, de acordo com cada curso, ocorrem encontros presenciais para tirar dúvidas, entregar trabalhos, fazer provas.

Quais são as características que um estudante de EAD deve ter?

Disciplina, comprometimento, organização. EAD exige que o aluno se vire bem sozinho, sem ter alguém o cobrando o tempo inteiro. Nem todos têm o perfil necessário. O aluno precisa avaliar suas próprias características antes de optar por um curso desse tipo.

O que é um polo de educação à distância?

Também chamado de polo de apoio presencial, é o local devidamente credenciado pelo MEC, no país ou no Exterior, próprio para o desenvolvimento descentralizado de atividades pedagógicas e administrativas relativas aos cursos e programas ofertados à distância. É no polo que o estudante terá as atividades de tutoria presencial, laboratórios, biblioteca, teleaulas e avaliação (provas, trabalhos) e poderá utilizar toda a infraestrutura tecnológica para contatos com a instituição ofertante.

Quais são os pontos positivos da EAD?

- Incluir pessoas portadoras de deficiências que não podem frequentar aulas presencialmente
- Dar chance para aqueles que moram em lugares isolados
- Beneficiar pessoas que trabalham e não podem frequentar aulas presenciais em horários tradicionais
- Permitir que estudantes em qualquer lugar do país participem de cursos de graduação e pós-graduação oferecidos por instituições de grande reputação acadêmica

A procura pela EAD no Brasil tem mesmo aumentado?

Sim. Segundo dados do MEC, em 2005 foram 233,6 mil inscrições e, em 2009, esse número chegou a 665,8 mil.

As empresas preferem profissionais formados em cursos presenciais?

Ainda existe preconceito, mas o mercado de trabalho vem entendendo que a pessoa com EAD desenvolve habilidades importantes e valorizadas, como autonomia para resolver problemas, responsabilidade, organização, disciplina e percepção para analisar e filtrar informações.

Como é o cenário mundial da EAD?

Em países da Europa, por exemplo, os cursos à distância são mais antigos e bem valorizados no mercado de trabalho. As empresas já identificam funções mais adequadas para profissionais formados em EAD, como aquelas que exigem autonomia e organização.

Cursos com disciplinas técnicas, como Engenharia, podem ser oferecidos à distância?

Sim, mas o maior desafio é quando o curso exige um laboratório. Nesses casos, os polos presenciais precisam estar equipados para formar o aluno adequadamente.

Observe se a instituição já tem tradição no ensino presencial e se é reconhecida por suas graduações de boa qualidade. Universidades respeitadas não vão arriscar estragar sua imagem com cursos ruins.

Fonte: Zero Hora
Postado por: po 13/07/11

Secretário Sérgio Franco foi o responsável por conduzir o Fórum EAD de junho

Foi realizado o Fórum EAD Presencial do mês de junho. O evento, que a partir desta edição acontecerá sempre às quintas-feiras, ocorreu no Auditório do Polo de Apoio Presencial de Porto Alegre, no Campus do Vale da UFRGS.

O Secretário de EAD, Sérgio Franco, foi o palestrante deste Fórum. Os tópicos propostos eram o Edital 15/CAPES e a criação do Centro de Educação a Distância da UFRGS e do Núcleo de Educação a Distância no Campus Litoral Norte da UFRGS.

Sobre o Edital 15, o Secretário discutiu com os presentes as direções que devem ser tomadas, segundo as necessidades da Universidade, e a distribuição dos recursos federais, que deve acontecer nos próximos dois semestres curriculares. Sérgio Franco reafirmou a necessidade de criação de um Núcleo de EAD Litoral Norte e advertiu que os projetos terão que ser repensados e adaptados para Tramandaí, local do novo campus.

A gestão em Ensino a Distância também foi tema do Fórum. Segundo Sérgio Franco, deve havar uma maior integração da EAD a disciplinas presenciais para a melhoria do ensino, e não apenas a “troca” de uma pela outra. A EAD deve ser responsável pelo suporte e apoio à inovação tecnológica destas disciplinas já institucionalizadas, além de dar fortalecimento e apoio pedagógico-tecnológico aos professores da Universidade, através da criação de um Centro de Apoio – primeiro na SEAD, depois nos próprios departamentos (COMGRAD e PROGRAD).

Para assistir à gravação da webconferência, clique aqui.

Fórum EAD junho/2010 1

Sérgio Franco abordou diversos assuntos relativos à EAD

 

Seminário Qualidade na EAD na UFRGS - Abertura e Palestra: Prof. Sérgio Franco (01/12/2009) 

 

A abertura das atividades ocorreu nesta terça-feira, 1º de dezembro, e foi presidida pelo Reitor da Universidade, prof. Carlos Alexandre Netto e pelos Secretário, prof. Sérgio R. K. Franco, e vice-Secretário, prof. Silvestre Novak, de Educação a Distância. O Seminário contou com a presença de Pró-Reitores, Secretários e Coordenadores de Cursos EAD e de Polos de Apoio Presencial da UFRGS.

Falando sobre a legislação e a regulamentação do ensino a distância, o Secretário da SEAD Sérgio Franco abriu o ciclo de palestras. Em seguida, a professora Márlis Polidori apresentou uma palestra sobre a Avaliação na Universidade, salientando a importância de manter a qualidade da educação a distância tão apurada quanto a dos cursos essencialmente presenciais.

No primeiro dia do Seminário, também se reuniram quatro grupos de discussão que elaboraram, sobre cada uma de suas áreas de debate, um relatório de sugestões para a melhoria das atividades de EAD.

O debate sobre Educação, Currículo e Material Didático foi mediado por Julio Nitzke, professor adjunto do ICTA (Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos) e coordenador do NAPEAD (Núcleo de Apoio Presencial à EAD), e por Marie Jane Carvalho, professora da Faculdade de Educação da UFRGS (FACED). A SEAD foi representada por Ana Vilma Tijiboy (Vice-Coordenadora REGESD/UFRGS), Daisy Schneider (Assessora Pedagógica) e Maristela Vigolo Fontana (Suporte à Assessoria Pedagógica).

O segundo grupo teve como tema de debate Equipe Multidisciplinar e Sistemas de Comunicação. Eliane da Silva Moro e Helen Frota Rozados, professoras da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (FABICO), conduziram a discussão. O grupo contou com a participação de SIlvestre Novak, Glauber Valentin Gedoz (Coordenador de Tecnologia da Informação) e Abel Corrêa (Analista de Tecnologia da Informação), integrantes da Secretaria de EAD.

Conduzido por Denise B.C. Leite -- professora da Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) -- junto à Cláudia Medianeira Cruz Rodrigues -- Vice-Secretária de Avaliação Institucional (SAI) --, o Grupo de Avaliação apontou a importância de atentar a dois tipos de avaliação: a de aprendizagem e a institucional. Participaram da equipe de EAD da UFRGS, Renan Ribeiro da Silva de Castro (Coordenador de Avaliação e Monitoria e organizador do Seminário), Luciana Boff Turchielo (Gerente de Capacitações da SEAD) e Deise Mazzarella Goulart (Suporte à Gerência Administrativa e Financeira).

Gestão Acadêmica, Infra-estrutura, Sustentabilidade Financeira foram os temas da conversa do quarto grupo de discussão, dinamizado por Rosa M. Vicari, professora do Instituto de Informática/PPGEdu/CINTED, e Maria Ceci Misoczky, professora da Escola de Administração da UFRGS. Ainda contando com a presença de Eduardo Pertille Costa Leite (Assessor Administrativo e Financeiro da SEAD), Laura Wunsch (Assessora de Projetos), Gerson Luiz Millan (Gerente de Polos) e Luis Alberto Segovia Gonzalez (Coordenador UAB/UFRGS).

Na quarta-feira, a última palestra do Seminário foi apresentada pela professora Patricia Alejandra Behar, do PPGEdu e da em Informática na Educação (PPGIE) da UFRGS. Falando sobre a produção de material didático e as experiências em cursos a distância, a exposição percorreu os paradigmas que circulam a formação de modelos metodológicos.

Para finalizar o Seminário, Secretário e Vice-Secretário de EAD e o coordenador de Avaliação e Monitoria da SEAD expuseram uma síntese dos grupos de discussão. O enfoque principal foi dado os modos de atuar da educação a distância, modalidade que precisa contar com o apoio de variadas fontes e recursos, e os futuros possíveis desse sistema que revolucionou o acesso à educação no país.

Documentos utilizados:
- ftp://ftp.sead.ufrgs.br/Seminario_Qualid­ade_na_EAD-2009/Apresentacoes_e_Slides/Q­ualidade_EaD_UFRGS_2009.ppt
- ftp://ftp.sead.ufrgs.br/Seminario_Qualid­ade_na_EAD-2009/Apresentacoes_e_Slides/S­INAES_UFRGS_01-12-2009.ppt
- ftp://ftp.sead.ufrgs.br/Seminario_Qualid­ade_na_EAD-2009/Apresentacoes_e_Slides/R­EGULAMENTACAO_Seminario.ppt

 




ONLINE
14