Aulas no novo Campus da UFFS

Aulas no novo Campus da UFFS

Aulas iniciaram pela primeira vez no Campus da UFFS na manhã desta segunda

Infraestrutura está pronta e alunos já se integram ao novo ambiente acadêmico - Foto: UFFS / Divulgação


Há cinco anos tendo suas atividades acadêmicas divididas em diversos locais da cidade, a consolidação da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim foi dada neste mês, quando passou a funcionar nas suas instalações próprias e definitivas, localizadas no quilômetro 72 da ERS 135, em Erechim e com isso, o início do ano letivo que começou na manhã desta segunda-feira (23), um dia histórico para a Região Alto Uruguai, devido sua representatividade para o ensino superior local.

Os setores acadêmicos, administrativos e de suporte às atividades de ensino, pesquisa, extensão e cultura já estão em atividade em seus espaços definitivos e a estimativa é que aUFFS receba, neste semestre letivo, cerca de 1,7 mil estudantes, em nove cursos de graduação oferecidos em sua sede e dois em parceria com entidades. Além disso, também funciona no campus o mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental e outros dois estão em implantação: Interdisciplinar em Ciências Humanas e Profissional em Educação. De acordo com a Política de Ingresso daUFFS, mais de 90% dos seus estudantes são oriundos de escolas públicas.

Segundo o diretor da UFFS - Campus Erechim, professor Ilton Benoni da Silva,que participou na manhã de hoje de uma entrevista ao Jornal do AU pela Rádio Erechim,, o início das atividades no campus definitivo é um passo importante na consolidação da Universidade. “Chegamos aqui graças a articulação entre as diferentes organizações sociais e políticas, e a colaboração de trabalhadores dos mais variados segmentos, no processo de implantação da Universidade e agora estamos em nossa casa".

A estrutura do Campus

Segundo ele, a estrutura que a comunidade acadêmica e regional irá encontrar no novo campus, nesse primeiro momento, está constituída pelo Bloco A, onde estão localizadas 23 salas de aula, salas de setores administrativos, biblioteca, cantina e auditório para 230 pessoas, o Bloco Acadêmico/Docente, onde ficam as salas dos professores, secretarias dos cursos de graduação e pós-graduação, miniauditório e sala de videoconferência, 31 laboratórios e Restaurante Universitário (RU). Além disso, o Bloco B está em processo de edificação e obras de infraestrutura permanecem em andamento, como por exemplo as de pavimentação.

Em termos de recursos humanos, são cerca de 80 servidores técnico-administrativos, 120 professores e aproximadamente 50 funcionário de empresas terceirizadas atuando na Instituição.

"Falta alguns detalhes", diz o Diretor. "Estimamos que em 20 anos teremos um campus completo, mas temos pretensões mais acanhadas para este início de atividades, pois uma universidade está sempre em construção, se adaptando e se adequando as demandas, mas contamos com um conjunto estrutural que garante as demandas atuais. Temos que levar em conta ainda que as condições que estão aqui nos dará melhores condições nas atividades acadêmicas do que os espaços provisórios que nos permitiram viver nestes primeiros cinco anos", diz.

Entretanto, Benoni destaca que algumas situações importantes pendentes, serão resolvidas no decorrer do período, devido a processos licitatórios. Exemplo disso é o Restaurante Universitário (RU), cuja empresa vencedora da licitação desistiu, fazendo com que o processo de contratação seja novamente encaminhado. "O espaço é notável por seu designe, estrutura100% concluída, conforto e totalmente equipado, mas lamentavelmente a empresa decidiu não cumprir o contrato e precisamos então reiniciar o processo licitatório, o que demandará de certo tempo, mas neste período o estudante terá um subsidio de 40% em sua alimentação devido a convênios estabelecidos pela Universidade".

Transporte de estudantes

Na questão de transporte, a concessionária do serviço de Erechim já está integrada com a UFFS, oferecendo diversas opções de horários que contemplem a demanda de transporte inicialmente avaliada, mas como se trata do início das atividades acadêmicas, não há como precisar o número exato de estudantes por linha, dependendo de uma análise de demanda de alunos em seus respectivos horários, o que deverá acontecer nos próximos dias.

"A empresa garantiu que ninguém ficará sem transporte, em Erechim, além das cidades da região, que em encontro com a Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amau), cujos prefeitos farão o possível para a disponibilização de ônibus para as demandas de cada município. Nosso objetivo é que seja produzida uma logística em todo o interior para que os estudantes possam viver suas tarefas locais, colaborando com suas famílias, suas cidades e se desloquem de lá para estudar e retornem para casa diariamente".

Para os estudantes de outras regiões, ou aqueles que optaram em morar em Erechim, a UFFS disponibiliza ainda o auxilio moradia.

Cursos

Além dos cursos hoje oferecidos pela UFFS, Benoni destacou que havérá no decorrer dos anos a integração de novos cursos no quadro dos oferecidos atualmente, incluindo bacharelados nos cursos que hoje se limitam a licenciaturas. "No plano de desenvolvimento do Campus, através do Conselho Universitário, já desenhamos cenários de cursos em todas as áreas, mas para que isso seja possível, dependemos da complementação de estrutura. A meta é que em 10 anos o número de cursos oferecidos seja duplicado".

Evasão

Como ocorre em todas as escolas públicas do país, a evasão acadêmica é uma preocupação constante da direção da UFFS. Conforme Benoni, existem projetos que monitoram a evasão, cujo objetivo é o de diagnosticar o motivo do abandono do curso. "Existem recursos públicos expressivos na manutenção de cada estudante na Universidade, o qual ocupa um espaço que poderia estar sendo ocupado por outra pessoa, além da principal preocupação que é quando o acadêmico abre mão da oportunidade de formação a nível superior, o que nos faz buscar permanentemente o diagnóstico desta questão".

Corpo docente

"São 122 professores atuando nos nove cursos e nos próximos dias serão 130, uma media de 15 professores por curso, numericamente suficiente para tocar com tranquilidade e qualidade as aulas", destaca o gestor. "Temos oferecido a oportunidade de graduação aos professores, como doutorado e pós-doutorado, que ficam afastados por até dois anos, mas temos buscado alternativas de substituição de acordo com a legislação". Segundo ele, o Campus conta hoje com um total de 253 colaborados para os cerca de 1,7 mil estudantes matriculados, o que representa um percentual expressivo.

 

http://auonline.com.br/web/noticia.php?noticia=10942:um-dia-para-ficar-na-hist%C3%B3ria-da-educa%C3%A7%C3%A3o-do-alto-uruguai




ONLINE
11