Alunos-problema até com a polícia

Alunos-problema até com a polícia

Alunos-problema até com a polícia. O que dizer com professores?

Declev Reynier Dib-Ferreira






Como eu digo, diversas tentativas são tomadas para que possamos trabalhar adequadamente com os “alunos-problema”, e todos os outros.


Mas a maioria dos alunos têm o seu direito por uma educação de qualidade dificultado – não só, mas sim, este é um dos motivos – por estes alunos que não deixam as aulas acontecerem normalmente. Independente do que seja “normalmente”, pois isso varia de professor a professor.


Ora, os professores faltam e tiram licença por estresse e doenças ligadas à profissão por não aguentarem mais a falta de respeito e falta de limites dos alunos.

Os professores desistem de tentar fazer algo em determinadas turmas por não conseguirem fazer nada, após muitas tentativas.


Como dito, as aulas não podem ocorrer de maneira satisfatória muitas vezes por conta de determinados – seja lá que tipo de aulas forem.

Vejo isso dia a dia há quase 14 anos que estou dentro de sala. Não falo de achismo. Digo isso porque é o que acontece comigo e com meus colegas.


Mas, o que fazer? Essa é a questão.

Como garantir a todos – aos outros que são prejudicados por estes e aos mesmos – uma aula de qualidade?


Uma escola teve a ideia de fazer palestras com os mais indisciplinados.


Veja o que aconteceu:
 

Cinco meninos (quatro com antecedentes criminais) e uma menina foram encaminhados ao Deca – alguns por desacato, outros por dano a patrimônio público. A polícia descobriu que um deles, de 15 anos, estava foragido da Fase, onde deveria cumprir medida socioeducativa por crime de tráfico.


A polícia pega e “apreende” por desacato e dano ao patrimônio.


E o professor, sem a polícia, faz o quê?


Fica doente, por estresse impotência.


Então, você é daqueles para quem a escola tem que lidar com tudo isso sozinha?


Então, você acha que estamos preparados pra isso?


Então, você acha que a escola tem a obrigação de, do jeito que é, com os recursos que lhes dão, com os profissionais que estão lá dentro, dar conta de ensinar os conteúdos a todos os alunos?


E tem que ensinar estes conteúdos e ensinar os alunos a serem cidadãos responsáveis, conscientes de seus direitos e deveres, respeitadores das regras de trânsito, defensores do meio ambiente, com responsabilidade social, cuidadores da sua sexualidade e reprodução, bons membros de família…?


E, isso tudo, com TODOS, com antecedentes criminais e foragidos?


Então tá.


A educação continuará deste jeito, por mais datashow e computador que se distribua por ai.


Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Professor ou policial?

 




ONLINE
9