Agora é pressão!!!

Agora é pressão!!!


O CPERS/Sindicato fez todos os esforços, neste ano, para negociar nossa pauta com o Governo. Não tivemos retorno. Não tivemos avanços... Aliás, até teve um documento mandado pelo governo, completamente vazio, sem apontar avanços

 

A assembleia do dia 12/07 deliberou que daríamos um tempo para que o Governo se dispusesse a negociar com a categoria. O Governo ficou exatamente um mês "pensando" ou querendo "ganhar tempo". Apresentamos a pauta no dia 15/07 e ele nos retornou exatamente no dia 15/08.

 

Diante disso, não houve outra alternativa que não seja a radicalização da nossa luta. 
O governador Tarso Genro era Ministro da Educação quando da construção da Lei do Piso. Era Ministro da Justiça quando da aprovação da Lei do Piso. A Lei nº 11.768/2008 leva a assinatura de Tarso Genro.

Em campanha,  ele nos prometeu pagar o Piso Nacional neste Plano de Carreira. 

Tarso Genro se elegeu em 1º turno com o voto dos educadores e educadoras! 

Agora é hora de cobrar, de denunciar. O CPERS/Sindicato, coerentemente, está assim agindo. O CPERS/Sindicato somos todos nós!


Os recursos que deveriam ser destinados à Educação Pública e para o pagamento do Piso Nacional, continua - a exemplo de outros governos - indo para as grandes multinacionais via isenção e incentivos fiscais milionários. Também se destina milhões para pagamento de vantagens à servidores que já tem os maiores salários do estado. Além do número absurdo de CCs que o governo mantém para saciar a sede por cargos de seus aliados.

Tarso Genro ingressou com Ação Judicial para contestar o índice de correção do Piso Nacional, mas não questiona o índice de correção absurda da dívida pública gaúcha, mandando mais de 13% da receita do estado para pagamento de banqueiros e para fomentar o superávit primário, que só é bom para a especulação financeira.

Não houve as necessárias rupturas da ordem burguesa e burocrática para que se tenha condições de honrar com o CUMPRIMENTO DE UMA LEI NACIONAL que nos beneficia.


Tivemos uma boa mobilização em abril, que gerou o desconto de salários. Já negociamos com o Governo e está tramitando na Assembleia Legislativa, o abono das faltas e o ressarcimento do desconto, que se dará tão logo for aprovado  e publicado no diário oficial do estado. 


Todos os meses deixamos de receber cerca de 60% do que falta para o Piso Nacional. Não podemos ter medo de descontos que serão ressarcidos. Embora compreendamos a miséria da categoria...

Propomos forte pressão ao Governo. Muito diálogo com os estudantes e com a sociedade. 

 

Na quarta-feira, dia 28/08, AÇÃO em Porto Alegre. Inscrições no Núcleo  

 

Conclamamos o envolvimento de todos nessa luta. Não podemos terceirizá-la... O tamanho da nossa conquista se dará na intensidade de nosso envolvimento.

 

JUNTOS, SOMOS MUITO MAIS FORTES!

 

LUTAR TAMBÉM É EDUCAR.

 

Prof. Aládio Kotowski / Prof. Marlene Stochero - CPERS/Sindicato
9º Núcleo do CPERS SINDICATO

 




ONLINE
4