A culpa não é ...

A culpa não é ...

A culpa não é das estrelas, é do professor

Hagar

Autor: Dik Browne Fonte: WEB

 

Um garoto de 14 anos que acreditava estar apto a dirigir um carro e talvez, tomar suas próprias decisões, perde a direção e a vida, levando em sua companhia o amigo de longa data, apesar de tão curta existência. Perdas que seus familiares jamais deixarão de sentir.

Outro, ainda considerado criança por lei, mas alfabetizado, já que a legislação assegura o seu direito a uma vaga na rede escolar pública e gratuita. Aos 11 anos, deve estar no sexto ano, portanto, mesmo que não domine todas as nuances da língua portuguesa, deve estar apto a ler uma mensagem simples, mas extremamente importante, que alerta para o perigo. Entra na área de segurança de um zoológico, se aproxima de dois felinos enjaulados, em determinado momento corre de um lado para outro, enquanto uma pessoa o alerta, pedindo que saia de lá. Pobre menino, analfabeto e surdo, provavelmente por herança genética paterna. Ou talvez pura ignorância do pai que não sabia do risco que representa um felino ou do comportamento de risco do menino.

Em outra cidade, um garoto de 12 anos, adolescente por lei, conforme testemunhas dirige um carro e cai numa ribanceira. O pai, presumivelmente alcoolizado, assume a direção e perde-a quase de imediato provocando uma colisão. Deixa o filho preso nas ferragens e ausente da sua paternidade, foge do local.

Enquanto isso, em outro estado desse imenso país, uma professora tenta conter dois adolescentes de 13 e 14 anos e acaba sendo vítima de agressão. Registrou boletim de ocorrência e nada impede que ela processe a escola, o estado e os pais, já que cada um tem competência, seja para assegurar a segurança ou os limites que estão sendo ultrapassados. E como um conselho de educação não quer que alunos sejam suspensos ou expulsos, processar os responsáveis pode virar rotina e a aumentar a cota de trabalho de delegados e juízes.

Se há uma categoria a qual pode ser imputada a culpa é a dos professores, seres abjetos, que não educam essas crianças que brotam da terra. Culpados, pois fazem regras, que permitem muito e punem muito pouco. Culpados, por não terem tempo para atender individualmente cada aluno em sessões diárias de terapia. Culpados, pois não visitam as famílias a fim de detectar e resolver problemas. Culpados por não desempenhar tarefas que não são de sua competência. Culpados pela omissão da sociedade.

Com tanta culpa, não é de admirar que a depressão ande em alta. Melhor retirar do professor a nobre tarefa de educar, deixando-a nas competentes mãos dos governantes, que com suas leis, podem criar regulamentos para os pais e salvar o futuro do país.

Crianças e adolescentes sem limites e sem projetos de vida arriscam-se a perdê-la sem mesmo tê-la vivido.

PS: A tirinha que ilustra o texto foi obtida na Internet. O autor é Richard Arthur Allan Browne ( 1917 – 1989), mais conhecido como Dik Browne, cartunista, autor de Hagar, o Horrível.

Depoimentos, relacionadas aos fatos acima, retirados de reportagens veiculadas na Internet:

— Os alunos perderam valores, estão sem projetos e perspectivas de vida. Não sabemos onde estamos falhando. O primeiro passo vai ser uma palestra com a Polícia Rodoviária Federal, mas vamos trazer profissionais para falar sobre drogas, violência, trânsito e tudo o que for necessário. Já fazemos isso, mas teremos que fazer com mais frequência — explica a diretora Cristiane de Souza. In:

http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2014/08/escola-de-correia-pinto-onde-estudavam-jovens-mortos-em-acidente-perdeu-cinco-alunos-vitimas-do-transito-4567990.html

[   ] “o pai estava junto e o menino sempre com o braço para dentro da tela , tentando tratar, tirando coxinha de dentro do bolso, a gente achou “deve trabalhar aqui”, nós olhávamos mas ao mesmo tempo ficávamos revoltados porque ele mexia no bicho e o bicho não queria, estava irritado. In:

http://www.correiodoestado.com.br/noticias/menino-tem-braco-dilacerado-por-tigre-no-zoologico-no-pr_223552/

A polícia do Rio Grande do Sul procura o homem de 39 anos que abandonou o filho, de 12 anos, preso às ferragens de um veículo depois de um acidente na ERS-149, em Faxinal do Soturno, Região Central do estado. Nesta segunda-feira (4), testemunhas disseram que o menino dirigia o carro, como mostra a reportagem do RBS Notícias. Sem carteira de habilitação e com sinais de embriaguez, o motorista fugiu do local e teria deixado o filho desacordado, preso nas ferragens do veículo. In:

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/transito/noticia/2014/08/crianca-abandonada-por-pai-presa-ferragens-dirigia-carro-diz-policia.html

Uma professora foi agredida ao tentar separar dois alunos durante uma briga [   ] A educadora registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil, mas os estudantes não sofreram nenhum tipo de advertência ou punição por parte da direção do colégio, segundo outro professor que não quis ser identificado. [   ] outro educador que trabalha na mesma instituição revelou que os casos de ameaças e agressões contra docentes são comuns na escola. “A gente está passando por um momento difícil de indisciplina, vários problemas internos e a única coisa que a gente pode fazer é registrar a ocorrência no prontuário do aluno. Não existe punição”, reclamou. [   ] ou seja, estamos sem respaldo nenhum. In:

http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2014/08/professor-diz-que-escola-onde-colega-foi-agredida-nao-pune-aluno-infrator.html

 

http://amaieski.wordpress.com/




ONLINE
14