Resgate da Educação

Resgate da Educação

 

Resgate da Educação

 

 

resgate

Um dos fatos que chama atenção no Índice de Desempenho da Educação brasileira (Ideb) é a excelente performance das Escolas militares. Elas encontram-se acima do nível das demais instituições educacionais, sejam públicas ou privadas. A que se deve isso? Certamente ao método de Ensino!

Nestas instituições, o aluno vai para estudar, e não para preencher o tempo com atividades banais. Está na hora de compreendermos que o papel da Escola não é agradar ao Aluno, mas justamente munir-lhe com o conhecimento de que necessita para ingressar na vida adulta, mais tarde.

Se a Escola não chamar para si essa responsabilidade de preparadora do caminho do futuro cidadão, ela não serve de nada. Pouco adianta alegrar os Alunos com brincadeiras e passatempos, se de ano em ano o Ideb piora. Isso apenas comprova que há algo de errado nos métodos de Ensino brasileiros, e que alguma coisa tem de ser feita, para que se recupere um patamar mais favorável novamente.

As Escolas militares são o grande exemplo disso. Disciplina rígida, métodos avaliativos exigentes, cobrança de comprometimento e dedicação, e mais uma série de condutas exemplares que transformam seus Alunos em futuros cidadãos.

Mas o que a Escola pública vem fazendo? Apenas “afrouxando o laço”, para que o Aluno se sinta mais à vontade. Mas não se percebe que, com isso, a qualidade da Educação está indo pelo ralo?

Precisamos de um resgate de métodos mais tradicionais. Não podemos apenas pensar em agradar ao Aluno, mas de fato prepará-lo para a vida. Mesmo que hoje ele se revolte contra a disciplina, anos mais tarde haverá de compreender que isso faz parte do seu processo de preparação, e será grato aos seus Professores por isso, pois de fato foi preparado para a vida. É nisso que temos de pensar: a qualidade da Educação! De resto, nada de positivo construiremos para o futuro da nação!


Fonte: Jornal de Santa Catarina (SC)




ONLINE
14