Políticas públicas:atratividade carreira docente

Políticas públicas:atratividade carreira docente

Proposições para políticas públicas em relação à atratividade da

carreira docente

Antônio Dias Neme


- Necessidade de intervenções midiáticas e outros movimentos que resgatem no imaginário social a valorização do professor e do ensino público;

- Valorização dos cursos de Licenciatura e seu fortalecimento, bem como atribuição de maior prestígio a esses cursos, com valorização do papel do ensino e da educação básica para o país; 

- Realização e valorização pública de ações e políticas que mostrem que os anos iniciais de ensino não se restringem a "cuidar", mas constituem um processo de educar, o que requer preparo adequado do profissional que trabalha com as crianças; 

- Que se combata a idé3ia de que "qualquer um pode ser professor" ou de que é preciso apenas ter "dom" para exercer a profissão - Implementação de políticas públicas e formação de opinião que incentivem a atuação masculina na profissão. 

- Implementação de políticas que possibilitem maior participação dos professores no plano de desenvolvimento de carreira e nos processos decisórios. Os tomadores de decisão devem confiar nos docentes, pois estes precisam ser reconhecidos como autores do seu fazer; 

- Necessidade de a carreira docente deixar de ser burocrática, para tornar-se profissionalizante desde o início. 

- É preciso, portanto, criar um plano de progressão de carreira que não tire o professor da sala de aula e que valorize, muito, sua permanência nela; 

- Melhorias no ambiente escolar, incluídas aí as condições de trabalho dos professores e seus salários. 

- Ações que ajudem a propiciar ambiência cultural mais produtiva. O clima e a cultura de cada escola, revitalizados, poderiam resultar em atratividade para a docência;

- Implementação de políticas de formação continuada. - Estruturação da formação de professores em um centro, faculdade ou instituto próprio, à semelhança das faculdades de Direito, Engenharia, Medicina etc. Isto contribuiria para melhor equacionamento dos currículos formadores e maior visibilidade social do perfil profissional dos professores da educação básica; 

- Novos conteúdos e estratégias de formação nos cursos de Licenciatura, implementando desenhos curriculares capazes de possibilitar outras formas de organizar as situações de ensino, promovendo a intersecção entre as disciplinas, e das disciplinas com a prática, e maior interação entre os docentes formadores de professores; 

- Atuação junto aos professores formadores de professores para desenvolver consciência mais efetiva relativa a seu papel nessa formação e ao impacto disso na educação das novas gerações; 

- Implementação de parcerias entre universidades e escolas, para que as práticas profissionais sejam privilegiadas na formação.

- Formas de inclusão de universidades, e outras instituições formadoras de professores, na responsabilização pela ampliação do universo cultural do aluno que busca a carreira docente. 

- Investigação das reais características da escola privada, excessivamente valorizada pelos alunos. A análise do ensino particular pode oferecer indícios sobre quais características geram fatores capazes de aumentar a atratividade pela carreira docente. 

Opinião assinada pelo professor Antônio Dias Neme




ONLINE
8