Mais aprovação, menos aprendizagem

Mais aprovação, menos aprendizagem

"É hora de rever a política educacional, com mais uso dos resultados das avaliações externas"

afirma Mariza Abreu

 

Fonte: Zero Hora (RS)    26 de setembro de 2014

 

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é calculado com um indicador de rendimento, resultado da taxa de aprovação, e a nota média padronizada em português e matemática, obtida no Saeb para o Ensino fundamental privado e Médio público e privado e na Prova Brasil para o Ensino fundamental público.

Ao criar o Ideb em 2007, o MEC fixou metas para a Educação brasileira alcançar a qualidade educacional dos países da OCDE em 2021. Fixou também metas intermediárias e diferenciadas para o Brasil, os Estados e municípios, as redes de Ensino e as Escolas.

Alcançadas em 2007, 2009 e 2011, em 2013 as metas nacionais não foram atingidas nos anos finais do Ensino fundamental e no Médio. Nos anos iniciais, o Brasil e a rede estadual do RS ultrapassaram as metas de 2013, com melhora constante da aprovação e aprendizagem. Porém, ao contrário do esperado, melhores resultados no início da Escolarização não têm se refletido nos demais anos letivos.

Atingidas em 2007 e 2009, as metas do MEC para os anos finais do Ensino fundamental da rede estadual do RS não foram atingidas em 2011 e 2013, pois a aprendizagem dos Alunos piorou nas duas últimas edições da Prova Brasil.

No Brasil, o Ideb do Ensino médio não atingiu a meta de 2013. No RS, a rede estadual só alcançou a meta do MEC em 2009. A aprendizagem, que crescera de 2007 (4,83) para 2009 (5,16), caiu em 2011 (4,80) e 2013 (4,72). Mas a aprovação, que antes crescera um ou dois pontos (0,68 em 2005, 0,70 em 2007, 0,71 em 2009, 0,72 em 2011), cresceu seis pontos em 2013 (0,78).

Portanto, nos anos finais e no Ensino médio, o Ideb da rede estadual aumentou, mas não atingiu a meta do MEC e os Alunos aprenderam menos. É preciso aumentar a taxa de Alunos aprovados no Ensino gaúcho, mas não por uma ação deliberada a qualquer custo. O Ideb do RS cresceu com mais aprovação e menos aprendizagem.

No RS, o melhor aprendizado em 2009 pode ter decorrido do uso dos resultados da avaliação estadual realizada de 2007 a 2010, com a mesma metodologia do Saeb e da Prova Brasil. Já em 2008, 50% dos Professores declararam ter usado os resultados de 2007. O Saers e as Lições do Rio Grande, implementadas como apoio às Escolas, foram substituídos pelo Ensino médio Politécnico, decidido de cima para baixo.

É hora de rever a política educacional, com mais uso dos resultados das avaliações externas, definição da base nacional comum curricular e Enem com avaliações diferenciadas por áreas do currículo.

*Ex-secretária estadual de Educação 




ONLINE
14