INSS, novo fator 85/95

INSS, novo fator 85/95

Previdência Social esclarece segurado sobre novo fator 85/95

Benefícios do INSS concedidos até 30 de novembro não sofrem alterações 

A Previdência Social esclarece aos segurados do INSS sobre o novo fator previdenciário, multiplicador utilizado para calcular o valor das aposentadorias por tempo de contribuição e que se encontra em vigor desde o último dia 1º. 

O índice foi alterado pela tábua de mortalidade, divulgada anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e está sendo aplicado aos benefícios requeridos desde o último dia 1º. As projeções do IBGE mostram que a expectativa de vida ao nascer cresce a cada ano e subiu de 74,9 anos para 75,2 anos de idade – de 2013 para 2014. 

Dessa forma, um segurado que se aposentasse aos 60 anos, naquele ano, tinha uma sobrevida estimada de 21,8 anos. Em 2014, a sobrevida estimada foi para 22 anos. 

O fator é utilizado somente no cálculo do valor da aposentadoria por tempo de contribuição. 

Na aposentadoria por invalidez não há utilização do fator, e na aposentadoria por idade a fórmula é utilizada opcionalmente, apenas quando contribui para aumentar o valor do benefício. 

Pelas regras da aposentadoria por tempo de contribuição, se o fator for menor do que 1, haverá redução no valor do benefício. 

OPÇÃO
- Se o fator for maior que 1, haverá acréscimo no valor e, se o fator for igual a 1, não há alteração. 

O novo fator previdenciário está sendo aplicado apenas nos casos em que o segurado opte por esta forma de cálculo. 

Para requerer aposentadoria sem incidência do fator, o segurado poderá optar pela regra 85/95 progressiva. 

Os benefícios já concedidos (até 30 de novembro passado) não sofrerão qualquer alteração em função da divulgação da nova tábua de expectativa de vida do IBGE. 

Aumento dos aposentados e pensionistas será de 10,37%. Mínimo vai para R$ 871

O orçamento de 2016, aprovado nesta quinta-feira pelo Congresso Nacional, confirmou a previsão de reajuste de 10,37% para as aposentadorias do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). 

 

Com isso, o teto dos benefícios, hoje em R$ 4.663,75, deverá ser de R$ 5.147,38 no ano que vem.

O texto também reafirmou a elevação do salário mínimo de R$ 788 para R$ 871. Esse será, portanto, o novo piso dos benefícios previdenciários. 

Na votação, o Congresso manteve as bases de reajuste apresentadas no final de novembro pelo Ministério do Planejamento.

- See more at: http://mundodotrabalhoeprevidenciario.blogspot.com.br/2015/12/aumento-dos-aposentados-e-pensionistas.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+MundoDoTrabalhoEPrevidencirio-OscarAndrades-48-99283440+(MUNDO+DO+TRABALHO+E+PREVIDENCI%C3%81RIO+-++Oscar+Andrades++-+48-99283440)#sthash.QnkzBo29.dpuf

Translate this Page




ONLINE
6