Idade mínima para aposentadoria

Idade mínima para aposentadoria

Idade mínima vai aumentar em R$ 14,4 mil o custo da aposentadoria pelo INSS

Segurados terão que contribuir por mais sete anos, caso o limite aumente para 65 anos

Juca Guimarães, do R7

Fórum debate mudanças na regra da aposentadoria pelo INSS Divulgação/MTPS

O governo se reúne nesta quarta-feira (17) com representantes dos trabalhadores, dos empresários e dos aposentados para discutir alternativas para o equilíbrio financeiro das contas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), responsável pelo pagamento das aposentadorias e pensões da Previdência Social.

A principal proposta do governo é a criação de uma idade mínima para se aposentar. O limite seria 65 anos tanto para homens quanto para mulheres.

A mudança aumentaria em sete anos a idade dos trabalhadores na data da aposentadoria com valor integral, dos atuais 58 anos para 65 anos.

A idade mínima de 65 anos representaria um gasto extra de R$ 14.454,94 nas contribuições de um trabalhador que recebe atualmente R$ 1.270,74 (média do salário inicial no Brasil).

Além de pagar mais para se aposentar, o segurado vai receber o benefício por menos tempo. Com a expectativa de vida em 75,2 anos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o trabalhador que se aposenta aos 58 anos receberia o benefício por cerca de 17,2 anos. Com a idade mínima, o tempo de pagamento estimado cai para 10,2 anos, uma redução de 68,6% no tempo de pagamento.

A regra para se aposentar por tempo de contribuição atual prevê que a soma da idade e do tempo de contribuição para homens deva ser 95, com pelo menos 35 anos de contribuição. Para as mulheres, a soma deve ser 85, com 30 anos de contribuição. Esta regra é chamada fórmula 85/95 e entrou em vigor no ano passado.

Como é o cálculo

Um homem que começa a trabalhar com 16 anos completaria 35 anos de contribuição aos 51 anos de idade. Pela regra 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição seria 86. Para completar o limite da fórmula 85/95, ele teria que trabalhar por mais 4 anos e meio. Ou seja, aos 56 anos ele já poderia se aposentar. Porém, a idade mínima de 65 anos iria aumentar em nove anos o tempo de espera pelo benefício. Antes da criação da regra 85/95, a idade média do trabalhador ao se aposentar era 53,4 anos.

A Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas) é contra a introdução da idade mínima. O presidente da entidade, Warley Martins, pediu apoio das centrais sindicais para impedir alterações nas regras de aposentadoria que prejudiquem os trabalhadores.

— São mudanças que vão prejudicar milhares de trabalhadores que vão se aposentar nos próximos anos e nas próximas décadas. O impacto é muito maior para os mais pobres e para quem começou a trabalhar cedo. Para muitos segurados será quase impossível se aposentar

O pacote de reforma Previdenciária em estudo pelo governo prevê ainda mudanças nas regras da aposentadoria rural, aposentadoria por idade e diferenças nas exigências de tempo para homens e mulheres. "Vamos ouvir as propostas, mas a nossa posição é uma só. Não vamos apoiar nenhuma regra que tire direitos dos trabalhadores", disse Martins.

A reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social será dirigida pelo ministro Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência). Segundo a pasta, no encontro, será definido um cronograma de discussões e o plano de recuperação de crescimento do País. "Todos queremos que o Brasil saia da crise, mas a conta não pode vir toda nas costas dos trabalhadores e dos aposentados", ponderou o presidente da Cobap.

 

http://noticias.r7.com/economia/idade-minima-vai-aumentar-em-r-144-mil-o-custo-da-aposentadoria-pelo-inss-17022016

Translate this Page




ONLINE
7